quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Nosso amor, ecologicamente correto.

O mundo está em crise, meu bem. O mundo não espera. Vamos, nós, no uníssono passo de nossas pernas, tentar preservar o futuro dos filhos que estão por vir. Vamos dividir o chuveiro em constantes banhos conjuntos para economizar água. Eu prometo matar a sede da tua boca com o frescor da minha saliva. Exijo saciar a minha com doses diárias de amor e suor feliz. Veja bem, querido, o que será de nossos filhos se não fizermos isso? Você aceitaria que o fruto da tua carne passasse um dia sedento e remelento sem água por aí? Creio que não. Por isso eu te peço, por maior sacrifício que seja, salve o mundo comigo! Vamos apagar a luz mais cedo e nos descobrir no tato da escuridão. E nas noites iluminadas de lua, deixa eu conferir se é tudo certo, se é de vida feita a tua pele, se é de cor teu coração. Desliga essa televisão e vem viver comigo a nossa novela. Esquece esses filmes de ação. Eu posso te dar a adrenalina das telas. Vamos, amor, vem comigo. As crianças precisam comer. Vamos esquecer os enlatados, os congelados, os fritados (perdoe o neologismo pela licença poética de rimar). Plantemos nossa horta com cuidado e paixão. Nós podemos. Podemos nos alimentar do nosso amor. Cultivemos o pomar do quintal. Vamos brincar de se achar entre as macieiras depois de nos perdermos entre as amoeiras. E vamos criar animais e não vamos nunca comê-los. Sei que você odiaria ter a pele arrancada e a carne ali, entre os dentes inocentes de uma boca ignorante de coisas boas. Só peço isso, meu bem. Entenda, é um amor altruísta esse nosso. Vamos lá, é pelo bem dos guris. É pelo bem deles, amor.

7 comentários:

Rebeca Rocha disse...

o melhor texto que li por esses meandros de blog. Muito lindo, tão poético, tão cheio de sentimento... Lindo, vale repetir. :)

Max Rota disse...

Muito bom!
Melhor só se você trabalhasse no Banco Real!

Lubi disse...

Além de esperar que haja amor, agora espero que seja assim.
Sempre.
Beijo.

geo. disse...

devia dar em todos os lugares, em todos os jornais.
que idéia brilhante de como passar a vida a dois, vivendo por um, sem atrapalhar nenhum!

pra não variar, perco as palavras...
não podia ser melhor.

beijo!

Lilian Dalledone disse...

Ah, eu também quero salvar o mundo!...
Lindo texto.

A czarina das quinquilharias disse...

hehehe
muito bom, clá

Lubi disse...

;)
adourei o layout novo.